Maison

Escrevendo textos para a Web!

Webwriting

Escrevendo textos para a Web!

Após 19 anos do lançamento do Blogger, que popularizou os sites pessoais, o que aprendemos e como mudou a nossa escrita no ambiente digital?

A forma de escrever e armazenar textos vem mudando na história da civilização humana passando das paredes das cavernas, para tábuas, papiro, ganhando reprodutibilidade na Máquina de Gutemberg e, posteriormente, se desmaterializando nas mídias fonográficas, audiovisuais e digitais.

Possivelmente a maior mudança que estamos sentindo é nesta última mudança, da mídia impressa e física para a mídia desmaterializada digital.

O que iremos discutir neste post será as diferenças e possibilidades da mídia impressa e digital.


Escrevendo para a mídia impressa

Seja em jornais, revistas, cadernos, livros e pedaços de papel a mídia impressa possui as limitações do mundo físico, delimitações pelo seu espaço, custo para sua reprodutibilidade, transporte, consumo e vida útil. Talvez essas últimas limitações tragam o apego que muitos tem por este dispositivo de armazenamento tornando-o mais um objeto de afeição do que tecnológico.

Por muitos anos este foi o meio predominante transportando riquezas para as grandes empresas canadenses fornecedoras do papel para jornal fazendo com que estes proporcionem, ou não, a existência dos grupos jornalísticos ao redor do mundo.

A comunicação era unilateral, ou seja, o escritor emitia a mensagem e nós leitores as consumíamos e caso não concordássemos o máximo que poderíamos fazer era encaminhar uma carta para o autor e esperaríamos a sua resposta. Se quiséssemos compartilhar teríamos que fazer uma reprodução consumindo papel, tinta e tempo mesmo assim não teria o alcance que conseguimos hoje em um ambiente digital.

Escrevendo para a mídia digital

Como mencionado no subtítulo deste post com o Blogger iniciamos a era da Web 2.0 permitindo que usuários com menor conhecimento técnico de HTML pudesse ter seu espaço e publicar seu conteúdo na rede permitindo também a inserção de conteúdo multimídia, compartilhamento e interação entre o autor e o leitor. A reprodutibilidade do conteúdo escrito também se tornou fácil reduzindo tempo e praticamente zerando os custos.

Democratização da produção

No entanto uma das principais mudanças é a descentralização do poder de emissão como já destacado anteriormente. A possibilidade de mais pessoas escreverem e exporem sua opinião trouxe uma maior variedade de pontos de vista demonstrando a pluralidade da rede. Os mecanismos de busca também permitiram que qualquer conteúdo fosse encontrado fazendo com que pessoas com interesses em comum pudessem se abastecer de informações das mais diversas fontes.

Links

A outra grande possibilidade é a conexão com outros conteúdos por meio dos links permitindo que não fiquem brechas de conteúdo tornando assim a leitura mais completa. Um grande exemplo é o Wikipédia em que os termos presentes nos artigos possuem links para uma sessão específica que detalhe o seu conteúdo.

Compartilhamento

A capacidade de compartilhar o conteúdo de forma fácil e estimulada faz com que mais pessoas tenham acesso ao que nos interessa aumentando o alcance da publicação.

Bônus

Outro fator que muitos ignoram ou passam despercebido são os dados fornecidos pelo consumo do conteúdo como a quantidade de visualizações, a origem (canal de aquisição) e os dados do público (idade, gênero, interesses) permitindo a criação de conteúdo cada vez mais direcionado e de qualidade.

Concluindo

Estas, e outras, capacidades que a mídia digital nos trouxe não somente um maior volume de produção de tudo quanto é conteúdo mas também a possibilidade de nos comunicar cada vez mais nos diferentes formatos (texto, vídeo, áudio, imagem).

Post a Comment